domingo, 12 de novembro de 2017

Sobrevivencialismo Urbano: Cuidado com as crianças no Natal



Luzes, presentes, brinquedos e muitas cores, mas mesmo coisas tão festivas e alegres podem representar perigos aos pequeninos e gerar graves consequências. É necessário observar com muita atenção as características dos brinquedos, ou se adequam segurança  ou ainda  o posicionamento dos enfeites natalinos e os cuidados que devemos tomar com eles, para que o momento de alegria não vire uma história de terror.






Presentes para os pequeninos




Nos Estados Unidos, ocorrem mais de 250 mil acidentes por ano envolvendo crianças e brinquedos. Na metade deles o incidente atinge o rosto, principalmente os olhos. No Brasil, as vendas de brinquedos aumentam consideravelmente às vésperas do Natal, então fiquem atentos para a segurança de seus filhos:

Antes do seu filho brinque com os brinquedos que acabou de ganhar, leia as instruções com atenção. Remova laços, fitas e etiquetas antes de entregar o brinquedo à criança. Procure, ainda, supervisionar o uso do brinquedo;

Sempre preste atenção às recomendações sobre a idade nos brinquedos e escolha um de acordo com a idade da criança, interesse e nível de habilidade;



Embalagens e sacos plásticos que podem acompanhar o produto devem ser retirados por um adulto antes de entregá-lo à criança, a fim de prevenir acidentes com grampos e similares, e até mesmo o risco de sufocamento.

As crianças podem se engasgar e sufocar com bexigas murchas ou rasgadas. Não permita que crianças brinquem com bexigas antes dos oito anos de idade;

Brinquedos de puxar que tenham o cordão com mais de 30 centímetros de comprimento podem ser um risco de estrangulamento para as crianças;

 
Observe avisos, tais como “Retardador de chamas/ Resistente a chamas” ou “Lavável/Produtos de higiene” nas bonecas ou outros brinquedos de pelúcia;

Para crianças de 1 ano de idade e menores, escolha brinquedos que sejam coloridos, leves, com várias texturas e feitos de materiais não-tóxicos. Crianças nessa idade aprendem pela visão, toque, som e gosto; frequentemente levam algo à bocas para sentirem;



Não dê brinquedos com partes pequenas tais como olhos, narizes removíveis, etc. a crianças pequenas, elas podem causar riscos de asfixia;

Para evitar queimaduras e choques elétricos, não dê as crianças, com menos de 10 anos de idade, um brinquedo que deve ser conectado a uma tomada elétrica. Em vez disso, compre aqueles que são operados por bateria;




Verifique todos os brinquedos, se eles possuem pontas afiadas ou bordas, feitos de materiais tipo metal ou vidro, esses brinquedos não devem ser dados a crianças com menos de 8 anos de idade. Isso inclui bichos de pelúcia com arames, que possam furar, cortar ou machucar, se expostos;

Brinquedos com fios, cordas ou fitas, de qualquer tipo, não devem ser pendurados em berços ou cercados. Crianças pequenas podem ficar enroladas, o que pode causar ferimento ou morte;

Mantenha brinquedos e equipamentos em boas condições, descarte brinquedos que estejam quebrados para prevenir ferimentos;

Supervisão é essencial; proporcione ambientes para brincar sem riscos de acidente, tanto dentro ou for a de casa. As crianças usam e abusam dos brinquedos. Providencie a manutenção do brinquedo regularmente, para segurança e durabilidade;

Ensine as crianças, desde cedo, a guardarem seus brinquedos depois de brincar com eles. Isso irá prevenir quedas acidentais sobre eles;




Ensine as crianças mais velhas a guardar seus brinquedos que possam ter partes removíveis, pontas afiadas ou brinquedos movidos a eletricidade fora do alcance de seus irmãos pequeninos. Crianças pequenas são muito curiosas e podem investigar brinquedos que não são apropriados para elas;

As crianças podem ter sérios problemas estomacais e intestinais, incluindo a morte, depois de engolir baterias e ímãs de botão. Além de brinquedos, baterias botão são frequentemente encontradas em cartões musicais, controles remotos, aparelhos auditivos e outros eletrônicos de pequeno porte. Mantenha-os longe das crianças pequenas e leve-as ao médico imediatamente se houver ingestão;


Artigos que vêm desmontados sempre podem causar problemas se a criança levar alguma parte à boca ou mesmo se uma peça se desprender e atingir os olhos. Também os brinquedos de propulsão, como alguns carrinhos e armas de ar ou de água, costumam fazer estragos;



Molas, dardos, arco e flecha, espadas, armas de pressão, carros de propulsão, bonecas desmontáveis e objetos pontiagudos têm alto potencial para provocar acidentes.Não devem chegar às mãos de crianças pequenas ou que costumam brincar longe dos adultos.

Presentes esportivos, como bicicletas, skates, patins, raquetes e bolas, entre outros, garanta que a criança receba também os equipamentos de proteção, incluindo joelheiras, capacetes e óculos plásticos para proteger a visão em caso de quedas;

Em caso de acidentes leve a criança o mais rápido ao hospital, e tenha em casa sempre um manual e kit de primeiros socorros.









O cuidado com árvores  e enfeites natalinos




Cuidar das crianças ao mesmo tempo em que prepara a ceia de Natal e receber os convidados para as festividades de fim de ano pode não ser tão fácil. Algumas situações de risco, porém, podem ser evitadas com atitudes preventivas. 


Árvore de Natal



A prevenção começa nos preparativos natalinos. Quando comprar a árvore, procure pelo selo de ‘resistente ao fogo’ na etiqueta;

Ao comprar uma árvore viva, verifique se há frescura. Por ser de verde fresco, as agulhas são difíceis de puxar a partir de galhos e não quebram quando dobradas entre os dedos. O tronco de uma árvore fresca é pegajoso com resina e, quando bate no chão, a árvore não deve perder muitas agulhas;

Corte alguns centímetros do tronco da árvore para expor a madeira fresca. Isso permite uma melhor absorção de água e ajudará a mantê-la seca, sem risco de causar incêndios. Certifique-se de colocar água para que ela sobreviva por mais tempo;

Verifique a estabilidade da árvore de Natal, de modo a que não tombe sobre a criança, caso ela tente mexer nas luzes e decorações;

Na hora de montá-la, não se esqueça de deixar em um espaço longe de ventiladores e outros eletrônicos. Também posicione a árvore fora da área de circulação da casa, sem bloquear nenhuma porta;

Ligue todas as decorações elétricas exteriores em circuitos com interruptores de circuito de falha de aterramento para evitar possíveis choques;

Escolha enfeites ou gelo artificial de plástico ou de metais sem chumbo;




Luzinhas na árvore



Confira todas as luzinhas da árvore antes de pendurá-las. Fique atento se todos as luzes funcionam e se não há nenhuma queimada, quebrada ou com os fios desconectados;

Antes de usar luzes ao ar livre, verifique os rótulos para ter certeza de que tenham sido certificadas para utilização externa. Para manter as luzes no lugar, use ganchos ou grampos isolados, e não pregos ou tachas. Nunca puxe as luzes do reboque para removê-las;

Algumas luzinhas podem conter chumbo nos focos e no revestimento dos fios. Mantenha o produto distante das crianças, especialmente as menores, que podem tentar colocar as luzinhas na boca. Lave as suas mãos depois de mexer com o produto;

Nunca use luzes elétricas em uma árvore metálica, pois ela pode ficar carregada com eletricidade a partir daquelas que estão com defeito e, se uma pessoa tocá-la, ela pode ser eletrocutada;

Desligue todas as luzes quando for dormir ou quando sair de casa;

As luzes e as velas são risco para incêndio. Se usar luzes elétricas, procure por fios expostos ou desgastados, e tenha certeza de que nenhum fio esteja pressionado por um móvel ou esteja embaixo de tapetes.


Decoração da casa



Evite decorações que sejam afiadas ou quebráveis, especialmente em casas com crianças pequenas. Mantenha itens de decoração com partes removíveis ou que se pareçam com doces longe do alcance das crianças, para prevenir que elas os engulam ou inalem;

Papel de presentes, sacolas, fitas e laços devem ser removidos da árvore e do chão depois que os presentes forem abertos. Como dito acima esses itens podem causar sufocamento nas crianças;

Para as crianças tudo pode ser um brinquedo, até os enfeites de Natal. Coloque as decorações fora do alcance das crianças. Podem confundi-las com doces ou brinquedos e colocá-las na boca;

As velas só devem estar acesas na presença de um adulto e longe de almofadas e cortinas. Apague-as se houver crianças por perto ou se sair de casa. Não deixe fósforos ou isqueiros à vista, ao lado das velas;

Com muitas crianças em casa é preferível não ter a lareira acesa, mas se optar por fazê-lo certifique-se que tem uma proteção estável. Verifique igualmente que existe uma ventilação eficaz do local. Se utilizar aquecedores, afaste-os de zonas de circulação, de sofás, almofadas e cortinados;

Use luvas para evitar a irritação cutânea e ocular ao decorar com vidro fiado “cabelo de anjo”. Siga as instruções do recipiente com cuidado para evitar irritação pulmonar ao decorar com sprays de neve artificial.







Conclusão



Como vimos acima, apesar da ansiedade dos pais quererem agradar seus filhos, ou mesmo a correria para organizar a festa, não deve se descuidar da segurança. Como um bom preparador e sobrevivencialista deve verificar os presentes das crianças bem como objetos, enfeites embalagens, bexigas. Qualquer coisa por mais inofensivo que pareça pode ser letal. E sempre tenha a mão o telefone da emergência ou conheça o hospital mais próximo de sua casa. Em dias festivos ninguém quer pensar em acidentes, mas devem ser previstos para não acabar com o clima festivo. 


Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.





              Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

 

 

 

 





Nossa Pagina no Facebook:



Canal no Youtube:


Twiter: 



Nossa Pagina no VK:



Conheça também nosso Grupo no VK:

Sobrevivencialimo Urbano, esteja preparado:












Sobrevivencialismo Urbano: Viajar no fim do ano com segurança




Fim de ano, época de viajar com os filhos, esquecer o trabalho, os cursos, faculdade e relaxar. Mas você sobrevivencialista urbano não pode  esquecer que a preparação nunca deve ter folga, pois criminosos, acidentes de estradas ou naturais não tiram folga. Sair de férias deve ser com preparo e planejamento. É nessa hora mais do que nunca que você deve levar em consideração tópicos  como a segurança da casa para garantir um retorno sem surpresas e notícias desagradáveis. Assim como revisão do veículo, cuidados na estradas, com os locais para onde vai, o clima e etc... Aqui vai algumas dicas de sobrevivência para viagem.





Preparativos


Para garantir uma viagem tranquila nas férias de verão que renda grande diversão e boas memórias não podemos nos esquecer da preparação, para não ser pego de surpresa. O correto é montar um kit de viagem  para sobrevivência para todos os integrantes da família, com roupas, cobertores, material de primeiros socorros, produtos de higiene,  comida, água, lanternas, ferramentas para manutenção do carro, mapas, celular, carregador de celular, extintor de incêndio, lanternas, baterias extras, , facas. Brinquedos e jogos eletrônicos para distrair as crianças, e se tivéssemos em um país onde nossos direitos constitucionais de legítima defesa fossem respeitados armas de fogo.



Segurança da casa




A prevenção de crimes se inicia certificando-se de que sua residência estará protegida, enquanto estiver fora, faça com que sua casa pareça estar habitada. Nesta época do ano, meses de festas e férias, costumam aumentar o numero de furtos ocorridos a residências, apartamentos, condomínios e empresas.

Um dos erros mais comuns é deixar luzes acesas durante o tempo todo. Isso mostra para qualquer pessoa mal intencionada que não há ninguém em casa. A solução é a instalação de timers que acendem e apagam as luzes, televisores e rádios em horários determinados, dando assim a impressão que há pessoas na casa.

Instale dispositivos de segurança, como alarmes, sensores de presença, reforço à tranca normal de janelas e portas. Em portas ou janelas corrediças coloque obstáculos que impeçam a sua movimentação;

Suspenda correspondências, como o recebimento de jornais, ou peça para que alguém de sua confiança recolha-os diariamente. Jornais e revistas em frente de casa são indício claro de que os moradores estão ausentes.

Os demais aparelhos que não forem utilizados podem ser desligados da tomada. Assim evita-se o risco de acidentes, como incêndio, e economiza-se energia elétrica.


Desligue o fogão, aquecedores e o sistema de gás;


Se possível, tranque portas internas que dificultem a circulação dentro da residência;

Desconfie de serviços que você não solicitou. Sempre examine as credenciais de qualquer funcionário e confirme todos os dados por telefone com a respectiva empresa. Alerte seus familiares e vizinhos;

Somente contrate funcionários com referências que possam ser confirmadas por pessoas de sua confiança e faça uma verificação completa (endereço, referências profissionais anteriores etc);

Tenha alguém de total confiança para abrir portas, portões e circular pela casa em horários diferentes durante o dia para minimizar o aspecto de imóvel vazio durante o período de viagem. Essa mesma pessoa pode cuidar também do jardim para evitar o aspecto de abandono caso a viagem seja muito longa;

Evite deixar carros na garagem por longos períodos, caso seja necessário, nos informe os dados do veiculo que ira ficar no local.

Quem mora em condomínio não deve comentar o dia de retorno aos funcionários do edifício

Também é aconselhável não deixar chaves com empregados, a não ser em casos de confiança absoluta ou de necessidade inadiável.

Nunca deixe mensagens em sua secretária eletrônica dizendo que estará ausente por certo período de tempo. Em vez disso mantenha uma mensagem genérica. Abaixe o volume da máquina e do telefone para que seu som não seja ouvido fora de casa.

Sua empresa vai entrar de férias? Ótimo, mas não é prudente colocar na fachada da empresa a data de saída e retorno, mande um comunicado ou email para seus clientes e fornecedores, você evita de meliantes ficarem sabendo o período que não haverá ninguém na empresa.

Não comente com estranhos sua viagem;

Não poste em redes sociais que você vai viajar; 

Feche bem janelas e portas, mesmo as do carro que permanecerem na garagem;

Cuidado com a instalação de exaustores e aparelhos de ar condicionado, pois este pode ser um ponto vulnerável em sua casa;

Procure conhecer seus vizinhos e combinar medidas de auxílio mútuo, como sinais luminosos ou telefonemas;

Mantenha sempre à mão os telefones de emergência da Polícia Militar. Conheça a localização dos postos policiais de seu bairro e instrua seus familiares e empregados de como proceder em caso de perigo ou de simples observação de suspeitos nas imediações;

Tenha especial atenção em trancar portas e janelas quando você sair de sua casa, mesmo por pequenos intervalos; 

Caso existam sinais de arrombamento não entre em casa;

Cuidado no momento de descarregar seu veículo;

Chegue por locais e horários diferentes;

Tenha a chave de casa à mão antes de chegar à porta;

Cuidado ao parar em frente a sua residência, especialmente quando for abrir o portão ou descarregar seu veículo após uma viagem, antes certifique-se de não haver ninguém suspeito próximo;

Ao chegar da viagem para sua casa, procure identificar a presença de pessoas estranhas antes de desembarcar de seu veículo ou entrar em sua moradia. Na dúvida, avise seus familiares e ligue para o 190;




Cuidados com o veículo


Faça uma revisão em seu veículo antes de iniciar sua viagem;

Verifique se a documentação pessoal e do veículo estão em ordem;

Planeje as melhores vias e horários para sua viagem;

Antes de sair, tenha um mapa para não precisar parar para pedir informações. Se isso for necessário procure um posto de serviço ou um posto da polícia militar;


O motorista deve de se preparar psicologicamente para a jornada, sabendo que poderá enfrentar congestionamento e mesmo condições adversas do tempo, típicas do verão, como temporais;

O ideal, antes de uma viagem, é levar o carro ao mecânico, assim o especialista poderá verificar todos os itens imprescindíveis para o correto funcionamento do carro;

Níveis de óleo do motor e fluídos de freio, além de calibragem dos pneus e seu estado de conservação são pontos importantes para checar e evitar um acidente;

O sistema elétrico também deve ser verificado, pois as luzes de posição (faróis, lanternas, setas e piscas) são indispensáveis;


Vale também checar o limpador de para-brisa, que, em caso de chuva, precisa estar funcionando corretamente para não prejudicar a visão;

O ar-condicionado também merece um tratamento especial. "É sempre bom verificar o estado do filtro do ar. Caso esteja muito sujo, pode prejudicar a saúde dos ocupantes do veículo", acrescenta o engenheiro.

É aconselhável checar as condições de tempo. Pista molhada e estradas de terra podem ser um problema para o motorista. Se for pegar um trecho de terra, com o carro muito cheio, é possível que não consiga chegar a seu destino. Procure se informar sobre os melhores horários para viajar, que costumam ser informados pela polícia rodoviária e os órgãos de trânsito das cidades.

Sempre é necessário checar o manual do usuário para saber o peso máximo de carga que o carro comporta. Além disso, o material mais pesado deve ficar por baixo dos mais leves; e mais próximos do eixo traseiro do carro. “Não se pode levar objetos soltos nos assentos de passageiros e motoristas. Além de possivelmente distraírem o condutor, em caso de acidente, é possível se transformarem em

Como sempre é possível ocorrer algum problema durante a viagem, é importante ver se o macaco está em dia e levar um kit com ferramentas. Uma lanterna, por exemplo é sempre importante quando é necessário trocar pneu ou fazer outro reparo;

Outra dica é estudar o manual do carro para ficar ciente sobre o funcionamento dos fusíveis. Às vezes ocorre uma pane no veículo e foi apenas um fusível que queimou. É sempre bom ter fusíveis reservas nos carros".





Na estrada



Fim de ano é época de viajar e, de acordo com pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo, o carro é o meio de transporte preferido de 34,7% dos brasileiros para isso. Antes de fazer as malas e pegar a estrada, porém, é importante lembrar que uma boa viagem depende muito do estado e do comportamento do condutor.

Entenda os riscos aos quais os condutores estão expostos quando não usam o cinto de segurança;





Uso do cinto é determinante para airbag cumprir função. Falhar em usar este item obrigatório para todos que estão dentro do veículo pode tornar um acidente mais grave e custar uma vida. Para ninguém esquecer ou alegar não encontrar o fecho, a dica é deixar todos os cintos atados antes de carregar o carro ou de os passageiros tomarem seus lugares.




Levar animais, como cachorros e gatos, no colo durante uma viagem não é apropriado. Além de um animal distrair e até mesmo atrapalhar o motorista, em caso de acidente ele pode tornar o impacto mais nocivo aos ocupantes. O correto é levá-los dentro de compartimentos, aquelas casinhas de transporte, e acomodá-los no banco traseiro. Com a ajuda do cinto de segurança,que deve estar forrada, ou no assoalho entre os bancos dianteiros e traseiros;

Desde setembro de 2010, é obrigatório transportar crianças até 7 anos e meio em cadeirinha ou dispositivo equivalente à idade/altura (bebê-conforto, assento de elevação) em veículos de passeio. O dispositivo aumenta a segurança para esses ocupante e também para as demais pessoas no carro.

Veículos que tenham somente cinto de segurança abdominal (de dois pontos) no banco de trás poderão transportar crianças de até 10 anos na frente, com a cadeirinha ou equipamento mais adequado à idade/altura, ou no banco de trás, sem assento de elevação, no caso das que tenham a partir de 4 anos. Veja mais dicas sobre o dispositivo ideal. A lei ainda não se aplica para transporte coletivo e táxis.

Ao viajar com crianças, programe paradas e procure levar objetos que distraiam durante longos percursos, como brinquedos, livros, itens que não requeiram muito espaço e que a criança consiga utilizar sozinha. Procure ter água e alimentos leves a bordo. Em caso de viajar com crianças pequenas, procure fazê-lo sempre na companhia de outro adulto, para que possa dar atenção a ela e o motorista fique livre para continuar atento ao tráfego;
Respeite os limites de velocidade; 
 
Álcool e direção não combinam. Não é recomendado sair para uma balada e beber antes de viajar, além de ser ilegal. O uso de medicamentos também pode prejudicar a atenção do motorista;.




Outro aspecto a ser considerado é o bom estado físico e mental no momento da viagem. Se ela for pela manhã, procure dormir cedo; caso seja á noite, procure estar descansado para encarar o caminho, especialmente se ele for longo. Uma pessoa que acordou às 8 horas e trabalhou o dia inteiro, não deve colocar a família no carro e viajar no fim da tarde sem tomar um banho, descansar um pouco”, recomendado ir para a estrada neste período somente pessoas habituadas a dirigir à noite, devido à diminuição do campo de visão.

Para ajudar a manter a concentração e a atenção, os especialistas recomendam paradas de 15 a 20 minutos a cada duas horas viajadas, além de manter-se hidratado durante o trajeto. Também evite medicamentos e reveze com outros motoristas, se necessário.

O cansaço é tão letal quanto o álcool, porque um piscar de olhos pode ser o suficiente para causar um acidente. Por isso, além de começar a viagem descansado é importante parar a cada duas horas para esticar as pernas. Dirigir à noite também só é recomendado para quem está acostumado a isso;



As ultrapassagens devem ser feitas apenas em locais permitidas. Muitos acidentes ocorrem em trechos proibidos, como curvas ou na faixa dupla. As placas que sinalizam veículos lentos trafegar à direita também se aplicam aos carros cujos motoristas não têm o hábito de dirigir na estrada ou optam por velocidades menores;

A distância para  reagir a uma situação inesperada, o tempo de distância para o carro da frente deve ser de pelo menos 3 segundos, contados vagarosamente (1.001, 1.002, 1.003). Use um ponto como referência (uma placa, por exemplo). Abaixo disso, o tempo para frear é mínimo caso surja algo no caminho e a batida torna-se quase inevitável;


O aviso de luz serve para avisar aos motoristas que vêm no sentido contrário que é preciso diminuir a velocidade, pois há algo que merece atenção alguns metros à frente, como acidente ou animal na pista, e deve ser usado apenas nessa ocasião;


As luzes do carro devem estar sempre acesas, para que o veículo seja visto mais fácil e rapidamente. Se houver necessidade de parar na pista, o triângulo de segurança e o pisca-alerta devem ser usados. O pisca-alerta só poderá ser usado com o veículo em movimento para alertar os carros de trás que o trânsito está parado à frente.


Dirija com segurança, respeitando a sinalização, o policiamento e outros motoristas; e leve com você os números dos postos policiais do policiamento rodoviário, tanto estadual como federal e, se possível, o telefone de emergência da rodovia que você vai usar. Em qualquer situação, o número 190 é sempre uma boa alternativa;







Nas praias



Obedeça à sinalização de locais perigosos e de balneabilidade;

Evite entrar na água sozinho;

Entre no mar com cuidado e avance somente até a água atingir o nível do umbigo;

Mantenha as crianças sempre por perto e sob sua vista;

Permaneça longe das encostas e pedras;

Se for usar alguma embarcação, coloque sempre colete salva-vidas;





Não entre na água depois de comer ou beber em demasia;

Não fique muito exposto ao sol. Isso pode causar sérias queimaduras e até causar câncer de pele;

Se você perceber alguém com dificuldade na água, mantenha a calma e chame imediatamente um guarda-vidas; 


Nunca deixe seus pertences sozinhos. Peça a alguém de confiança para olhar enquanto você toma banho de mar.








Conclusão





Mesmo de férias quando pretendemos dar aquela relaxada sempre mantenha seus hábitos de segurança e sobrevivência. Acidentes de trânsito, crimes e perigos naturais não tiram férias. Esteja sempre preparado, e planeje desde o inicio, tudo o que pode acontecer e tudo que precisará. Lembre-se estar longe de casa no meio da estrada muita coisa pode acontecer, sem falar na segurança da sua residência que deixou para trás, e ainda tem que planejar a segurança de acordo o lugar destino.

Dúvidas? sugestões? Deixem nos comentários. Se gostaram deem um curtir e compartilhem. E não esqueçam de clicar em um dos anúncios para nos ajudar a continuarmos com nosso trabalho. Muito obrigado.


              Prof. Marcos Antônio Ribeiro dos Santos

 

 

 

 


Nossa Pagina no Facebook:



Canal no Youtube:


Twiter: 



Nossa Pagina no VK:



Conheça também nosso Grupo no VK:

Sobrevivencialimo Urbano, esteja preparado: