segunda-feira, 24 de julho de 2017

A Globalização do Terror

Você está Preparado?



Nessa semana, em toda mídia foi divulgado que o crime organizado no Brasil, ampliou seus negócios para além das prisões, cooptando integrantes das forças militares do Paraguai, além de trabalhar numa espécie de parceria comercial há pelo menos dez anos com o Hezbollah, a organização paramilitar libanesa, com sede em Beirute, a mais de 10.000km do Brasil. A partir de relatórios inéditos e entrevistas com integrantes de forças de segurança nacionais e estrangeiras, a relação entre os dois grupos esta relacionada com o tráfico de drogas e armas, o contrabando  de produtos eletrônicos, cigarros, roupas e combustível e a sonegação de impostos. Tudo negociado e movimentado a partir das fronteiras.
No mundo globalizado e onde vivemos não existem  mais fronteiras físicas ou virtuais. Há disseminação de milhões de informações e negociações sendo transmitidos por segundos e as pessoas em todo globo se tornaram mais próximas em apenas um click de distância no seu computador, e consequentemente,  o mundo do crime também ganhou uma ferramenta para fazer suas operações, e os grupos terroristas também a utilizam como uma forma de divulgar as sua ideologias, encontrar novas parcerias e atingir novos seguidores em todo o globo, pessoas que tem necessidade de se ligar a um  grupo. Com tantos atentados terroristas acontecendo em vários pontos do mundo, percebemos que o terrorismo é uma sombra que cada vez mais paira sobre todas as nações.  Mas o que é o terrorismo e o que leva uma pessoa a seguir?  
 

 Terrorismo ao longo da História




O terrorismo é o uso da violência ou da ameaça de forma planejada  para incutir medo com a intenção de coagir ou intimidar governos ou sociedades, a fim de conseguir objetivos, geralmente políticos, religiosos ou ideológicos. No Terrorismo internacional os Incidentes onde as consequências e ramificações ultrapassam as fronteiras nacionais.

Principais fatos que estão presentes na história do terrorismo:

Século XVII - Em 1798 o termo foi utilizado pela primeira vez, no suplemento do Dicionário da Academia Francesa e fazia referência ao regime de terror em que a França se encontrava no
período de 1793 a 1794.

Século XIX - Entre 1865 e 1905, as balas e bombas dos anarquistas foram responsáveis pela morte de reis, presidentes, primeiros-ministros, entre outros funcionários governamentais.

Século XX - No século XX, ocorreram grandes mudanças no uso e prática do terrorismo, que se tornou a característica de movimentos políticos de todos os tipos, desde a extrema-direita à esquerda mais radical. Instrumentos precisos, como armas automáticas e explosivos detonados a distância por dispositivos elétricos ou eletrônicos deram aos terroristas uma nova mobilidade e tornaram mais letais suas ações. 

· 1912 – Aparecem os primeiros atos terroristas com as características que se conhece
hoje. Esses atos foram atribuídos a um grupo de macedônios, hostis à Turquia. Eles colocaram
bombas em trens internacionais.

· 1945 a 1960 – O terrorismo fazia parte do contexto revolucionário. “A comunidade
internacional – inclusive na esfera das Nações Unidas – considerava politicamente legítimas
as lutas pela autodeterminação dos povos, legitimando-se, portanto, o uso da violência política
por esses movimentos” 

· 1970 a 1980 – Ampliação do número de atentados terroristas no mundo. A quantidade subiu de 300 para 500 atentados.

· 1990 – Surgiu uma nova modalidade de terrorismo, denominado terrorismo de massa, aparentemente motivado por questões religiosas ou políticas, com características de
fanatismo.

· 2001 – 11 de setembro 1. A destruição do World Trade Center  mostrou ao mundo o quão organizados e brutais podem ser os terroristas para atingir os seus objetivos.

· 2004 – Atentado a trens do metrô, em Madrid, na Espanha.

· 2005 – Atentado ao metrô de Londres.

· 2005 até os dias atuais – Ameaça e utilização de armas químicas, bacteriológicas, biológicas, bem como outros recursos tecnológicos que podem matar ou contaminar em massa, em qualquer lugar no mundo, a qualquer hora.

Estamos provavelmente à beira de um novo período da História. O maior trabalho dos governos ocidentais, nos próximos anos, deverá ser a luta sem piedade contra todas as formas imagináveis de terrorismo. Se perderem essa luta, nossa civilização corre o risco de sofrer
ferimentos irreparáveis. (DEMAS, 1979).


Assim como as novas modalidades de terrorismo foram surgindo foram também mudando as  formas de praticá-las:
Anos 60 Malas e pacotes abandonados com explosivos
Anos 70 Cartas-bomba
Anos 80 Carros-bomba
Anos 90 Homens-bomba
Século XXI Armas de destruição em massa 

Segundo Gen Pinheiro (www.defesanet.com.br), o combate ao terrorismo é conduzido por duas grandes vertentes: o antiterrorismo e o contraterrorismo.
·Antiterrorismo – Envolve medidas de caráter eminentemente defensivo que objetivam a redução das vulnerabilidades aos atentados terroristas.
·Contraterrorismo – Envolve medidas de caráter eminentemente ofensivo, tendo como alvo as diversas organizações terroristas em presença, a fim de prevenir, dissuadir, ou retaliar atos terroristas.


Principais grupos terroristas








HEZBOLLAH - é uma organização libanesa composta quase que unicamente por muçulmanos xiitas. Dentro do Líbano, tem uma aliança política, mas não militar, com as principais facções políticas cristãs. Não há praticamente nenhum membro do Hezbollah que não seja libanês. Historicamente, esta organização tinha como principal inimigo Israel. Hoje seus principais adversários são a Al Qaeda e o ISIS, também conhecido como Grupo Estado Islâmico ou Daesh.

AL QAEDA - é uma organização global. Seus membros são todos seguidores de uma vertente extremista do islamismo sunita conhecida como wahabbismo. No passado, os EUA eram considerados seus maiores inimigos. Ainda são inimigos, mas em uma proporção menor do que o Irã, o regime de Assad e o Hezbollah, que se tornaram seus principais adversários.

ISIS -  tem origem na Al Qaeda no Iraque. Mas seus líderes romperam com a rede terrorista de Bin Laden e hoje são rivais. Dentro da Síria, há combates do ISIS contra a Al Qaeda. Os membros do ISIS são de diferentes partes do mundo, incluindo o Ocidente, e controlam áreas da Síria e do Iraque, embora tenham perdido quase metade deste território no último ano para a coalizão liderada pelos EUA e para a coalizão liderada pela Rússia.

TALEBà -   é um grupo político e militar contra a invasão soviética do Afeganistão, os talibãs são conhecidos por terem-se feitos portadores do ideal político-religioso de recuperar todos os principais aspectos do Islã (cultural, social, jurídico e econômico), com a criação de um Estado teocrático.

   
ETA -  seu nome é uma abreviação em basco para “Pátria Basca e Liberdade”. Trata-se de um grupo terrorista separatista que visa à criação de um Estado com a independência do País Basco em relação à Espanha. Criado em 1959, o grupo organizou vários atentados ao longo de sua história, mas vem gradativamente reduzindo o seu arsenal militar, tendo um provável fim nos próximos anos em razão da sua não aprovação por parte da população basca, que deseja a independência local sem o uso de armas.

IRA - o Exercito Republicano Irlandês também é um grupo militar separatista que objetiva a separação da Irlanda do Norte do Reino Unido e sua anexação à República da Irlanda. Surgido no início do século XX e responsável por milhares de mortes por meio de atentados, o grupo depôs armas em 2005 depois de uma negociação firmada na década de 1990. Atualmente, o grupo utiliza meios políticos para o seu objetivo, mas ainda é considerado como uma ameaça à paz e à segurança internacionais.

FARC - as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia é o único entre os grandes grupos terroristas da atualidade a declarar-se de esquerda, tendo surgido em 1964 como um braço informal do Partido Comunista da Colômbia. Assim como o Hamas, não são consideradas como grupo terrorista por muitos países. As FARC lutam pelo controle da Colômbia, alegando combater a hegemonia ideológica dos Estados Unidos sobre o país, atuando principalmente em guerrilhas, sequestros e controlando o tráfico de drogas. Recentemente, a organização vem firmando com o governo colombiano alguns acordos de paz sob a mediação diplomática da Venezuela.
                                                                                 
BOKOK HARAM - o significado do seu nome é “a educação não islâmica é pecado”, sendo às vezes traduzido também como “a educação ocidental é pecado”. O Boko Haram é também uma organização antiocidental que objetiva implantar a sharia (lei islâmica) no território da Nigéria. Ela foi fundada em 2002, mas ganhou notoriedade maior em 2014 com o sequestro de centenas de jovens, além de uma série de atentados que resultou em uma grande quantidade de mortes. Os atentados mais radicais iniciaram-se em 2009, quando o então líder e fundador, Mohammed Yusuf, foi assassinado pela polícia nigeriana.

HAMAS - apesar de não ser considerado como um típico grupo terrorista por alguns analistas, o Hamas — sigla em árabe para “Movimento de Resistência Islâmica” — é temido pela maioria das organizações internacionais e Estados, sendo por isso classificado como tal. Ele atua nos territórios da Palestina, tendo como objetivo a destruição do Estado de Israel e a consolidação do Estado da Palestina. O seu braço armado é uma frente chamada de Al-Qassam, além de configurar-se também como um partido político que, inclusive, venceu as eleições em 2006 e que hoje controla a Faixa de Gaza. Países apoiadores do Hamas, como Turquia e o Qatar, não consideram o grupo como uma entidade terrorista, mas sim uma frente política legítima.

EXÉRCITO DA RESISTÊNCIA DO SENHOR - trata-se de uma organização terrorista operando em partes de Uganda, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, e partes do sul do Sudão. Este movimento é um grupo terrorista e um culto, sob liderança de Joseph Kony, que está atualmente na clandestinidade. Através do cristianismo apocalíptico, ele acredita que é porta-voz de Deus e pode apresentar-se em diversas manifestações. 
 
TEHRIK-E TALIBAN PAKISTAN - Este grupo é principalmente composto de grupos islâmicos ativos ao longo da fronteira entre Paquistão e Afeganistão, e os principais objetivos dos grupos é derrubar o governo do Paquistão, lutar contra forças NATO no Afeganistão, e estabelecer a lei sharia como a única lei neste mesmo país. 
 
 
Conclusão 
 
Como praparadores e sobrevivencialistas urbanos, devemos sempre estar atento as notícias, bem como o quadro político e econômico do mundo. Hoje no Brasil estamos vivendo um quadro de involução e alienação cultural, e as facções já estão se espandindo além das fronteiras e se aliando a grupos terroristas. Então não se engane, terrorismo é um assunto de interresse global. Caros amigos Sobrevivencialistas se gostaram da um curtir e compartilhem.


                                                                                          
                                                                                                   Marcos A. R. Santos
Noticias Relacionadas: 
 
                                                                                               
 http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/brasil/2017/07/23/internas_polbraeco,611759/pcc-brasileiro-tem-parceria-com-o-hezbollah.shtml

 http://www.oantagonista.com/posts/pcc-e-hezbollah-juntos

 https://www.poder360.com.br/brasil/pcc-tem-parceria-com-grupo-paramilitar-libanes-hezbollah-diz-jornal/

http://brasilescola.uol.com.br/geografia/grupos-terroristas-mundo.htm

http://top10mais.org/top-10-grupos-terroristas-mais-perigosos-do-mundo/


Visite:



Twiter: https://twitter.com/MarsSurviver

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário