quinta-feira, 27 de julho de 2017

Mulheres e uma nova atitude diante da realidade urbana

Graygirls: Necessidade de tomar o controle





Em nossa realidade urbana, cada vez mais mulheres estão se interessando em fazer algum curso de autodefesa para se sentir mais segura em relação a violência, e não ficar tão dependente de uma sombra masculina para cuidar de sua segurança como pai, marido, irmão. Mas,  infelizmente a maioria sempre encontra o mesmo problemas,  cursos idealizados para as mulheres que partem da suposição que elas são fracas, menos capazes de se defender e por isso necessitam de métodos diferentes dos homens para combater. Sim, é verdade que existe diferenças em relação a força muscular e estrutura óssea, que as deixam em desvantagem, mas estamos falando de rua e não de um campeonato. Na rua, mesmo um homem pesando 75Kg contra um adversário com 110 Kg e ótimo preparo físico, vai estar em grandes problemas, porque na rua como já dissemos em outros posts, não tem regras, juiz ou categoria de peso. A mesma técnica que funciona para mulheres nas ruas, devem funcionar também para homens, ou ela não é efetiva. Na rua o que impera é quem é mais preparado e mais violento.  Uma boa parte dos cursos no mercado, que se autointitulam para mulheres, além  ser ineficazes são insultuosas. Tem se ensinado mulheres usar guarda-chuva, tesoura  até bolsas, como arma de defesa, ou fazer alguma coisa vulgar para desviar o desejo do agressor, dizer para ele que tem doença venérea etc.
 Evite qualquer um desses cursos com promessas de técnicas rápidas e fáceis. Esta atitude deve ser adotada por toda mulher, por todo instrutor de defesa pessoal feminina e por todo pai,  se uma dada técnica ou conselho para sobreviver a realidade das ruas não forem  adequadas para homens também não será para mulheres. Lembre: todas artes marciais são boas: só que umas são mais voltadas para a parte terapêutica, outras para campeonato, coreografia e combate com regras, mas  quase todos professores defendem a sua arte como se ela pudesse ser usado para tudo. Procure cursos que sejam voltados para a realidade brutal das ruas.


Mudança de Atitude 






 A primeira coisa que a mulher deve por em mente, é que se ela realmente quer uma segurança em sua vida pessoal não é um curso de um ou dois dias que vai resolver o seu problema, pois você tem que por em sua mente que a rua você vai encontrar os piores cenários, e todo tipo de predadores urbanos: ladrões, maníacos, psicopatas, armados com facas e armas de fogo. Combate urbano requer treinamento contínuo e condicionamento físico, pois apesar das técnicas nas ruas sempre devem ser simples e com menos movimentos possíveis, devem ser constantemente treinados  para criar memória muscular. E treinar sério cansa, dói e demanda compromisso, além de técnicas  com facas, bastões, armas improvisadas, consciência situacional, prevenção. Por isso a base antes de qualquer coisa é principalmente entender que esse é um segmento para o resto da vida, uma nova perspectiva da vida. A ideia de não ser mais uma presa.



Prevenção e consciência situacional





Uma vez uma mulher falou para mim, que era a segunda vez que roubaram o celular dela. O primeiro enquanto estava conversando  ao celular na rua, um homem de bicicleta tomou e fugiu. Posteriormente estava com dois celulares caríssimos, em uma praça tomando caldo de cana, e colocou os celulares no banco ao seu lado enquanto lanchava, quando se deu conta já haviam levado. Também houve um caso na saída de um cursinho preparatória as alunas eram sempre roubadas, era incrível você ver a quantidade de moças andando sozinha, mexendo em seus tabletes e notebook enquanto andavam as onze da noite.

O fato é que noventa por cento da autodefesa está na prevenção, então mesmo que você andasse com uma metralhadora, mas continuasse tomando atitudes perigosas poderia acabar morto, como já aconteceu com várias pessoas, mesmo com profissionais de segurança. Criar consciência situacional, ou seja sempre analisar a situação onde se encontra e  trabalhar com prevenção,  você já conquistara um grande avanço em sua segurança. Outras medidas que devem ser observadas:


- Tente tornar os deslocamentos mais rápidos para evitar exposição.

·  Tente reduzir a sua vulnerabilidade ficando atento ao que acontece ao seu redor.

·  Se tiver condições financeiras, instale alarmes, bloqueadores, rastreadores, file nos vidros e até blindagem no seu automóvel.

·  Dirija sempre com os vidros do carro fechados e as portas travadas.

- Não pegue carona , mesmo com conhecidos. 

·  Nunca dê carona.

·  Estacione em lugares movimentados e com boa iluminação.

·  Não deixe pacotes, bolsas, pastas, casacos e compras à mostra.

·  Esconda talões de cheques, cartões e qualquer coisa de valor ao estacionar o carro.

·  Não abra o vidro para vendedores e pedintes.

·  Não pare o carro em caso de pequenas batidas na parte traseira. Há uma gangue especializada em causar pequenas batidas e que atua entre 22h e 02h.

·  Ao parar nos semáforos, fique atento à aproximação de pessoas e evite falar ao celular.

·  Busque um bom posicionamento para se antecipar, evitar e até evadir-se do local caso veja algum suspeito.

·  Não deixe cópias das suas chaves dentro do carro.

·  Deixe o carro em estacionamentos de sua confiança.

·  Não pare para ajudar pessoas com pneus furados ou carros quebrados em lugares escuros e com pouco movimento.

·  Se o seu pneu furar ou for atingido por pedras, não pare. Pode ser um assalto.

·  Buzine, acelere, desvie dos obstáculos e saia do local, mesmo que cause danos ao veículo.

·  Busque um ponto de apoio e avise a polícia.

·  Não aceite serviços de socorro mecânico não solicitados ou de estranhos.

·  Nunca deixe crianças ou bebês sozinhos dentro do carro.

·  Não fique dentro do carro estacionado em via pública.

·  Calcule a distância e diminua a velocidade para fugir dos semáforos fechados à noite.

·  Mantenha distância do veículo da frente para ter chance de manobra.

·  Evite parar nas pistas da esquerda. Prefira as filas do meio e não seja o primeiro da fila.

·  Evite fazer sempre o mesmo caminho.

·  Leve sempre uma companhia.

·  Prefira shoppings e supermercados com maior número de seguranças.

·  Evite levar grandes quantias em dinheiro.

·  Prefira pagar com cheque ou cartão.

·  Não ande com todos os seus cartões.

·  Evite saques em caixa 24 horas.

·  Procure caixas eletrônicos instalados em shoppings e supermercados.

·  Evite saques de grandes quantias.

·  Não deixe a bolsa ou carteira em cima de balcões ou dentro de carrinhos de supermercado.

·  Evite lojas muito cheias.

·  Procure horários e dias com pouco movimento para fazer suas compras.

·  Não mostre dinheiro em público.

·  Não aceite ajuda de estranhos para carregar suas compras. 

Medidas preventivas para quando for ao banco:

·  Proteja o seu dinheiro ou cheque na hora de fazer depósitos.
·  Não converse com estranhos dentro do banco.
·  Procure estar acompanhado para fazer saques nas agências ou caixa eletrônicos.
·  Fique atento à presença de pessoas suspeitas perto dos caixas automáticos e suspenda a operação se suspeitar de alguém.
·  Faça saques em horários comerciais.




Curso Sérios de autodefesa




Esse é um dos pontos mais problemáticos, e vai ser necessário que você tenha senso crítico, e observe os caso reais sobre crimes em telejornais e observe como os criminosos se comportam e o que acontece com as vítimas no dia a dia. Na academia que você esta iniciando, observe o que o seu professor fala, sobre defesa de rua, e seja honesta, você acha que aquele movimento funciona, ou aquele golpe teria algum efeito em um criminoso, em um caso de vida e morte. Não se deixe elevar por conversas como arte milenar ou arte da guerra, ou histórias fantásticas que seu professor conta que já vivenciou.


Há muito tempo, tive a infelicidade de ver um caso de mal profissional de arte marcial que não se importava nem um pouco se suas alunas morreriam ou sobreviveriam.  Ele dava aula antes do meu horário, e eu sempre via ele passando movimentos de leque, onde as alunas faziam a coreografia de maneira bem leve e graciosa, e falava para elas que com o conhecimento desses movimentos, ela desenvolveria habilidades marciais e mesmo desarmada esse movimentos secretos seriam aplicáveis, e também sempre via ele incentivando seus alunos assistirem aquele ou este filme, pois se fossem espertos aprenderiam várias técnicas escondidas.

O fato é que uma de suas alunas encontrou um criminoso enquanto saia da faculdade, ela realmente pensou que aqueles movimentos maravilhosos, dignos dos melhores filmes de ação poderiam nocautear o oponente, ocorre que ao invés dela dar os objetos que o ladrão pediu, ela foi para cima dele, e acabou esfaqueada. A história em si, é terrível, mas mais terrível foi enquanto ela estava afastada da academia, eu vi o seu professor comentando com seus alunos sentados a sua volta com tom de sábio mestre transcendental que eles deveriam treinar, o que aconteceu com aluna na saída da faculdade foi que ela não treinou devidamente, pois existem milhares de variações de golpes no movimento de leque que ele  ensinava. O que você tira desse caso é que, quem deve preocupar com sua segurança é você em primeiro lugar,  não delegue a terceiros a sua segurança e seja crítica e responsável com seu bem estar.



Um verdadeiro professor que tem a intenção de preparar a aluna para o combate urbano,  sempre falará sobre prevenção, observação situacional e ensinará golpes extremamente contundentes e ensinara os equalizadores de forças, que são as armas de apoio como: facas, bastão retrátil e todo tipo de arma improvisada. Vai orientar a sua aluna na necessidade de se condicionar fisicamente, para ter o minimo de força muscular possível para executar o aprendizado, e sempre passará treino de luta, para que aluna perca o medo de se machucar e sentir dor, e ao mesmo tempo desenvolver sua capacidade agressiva, para que no momento tudo exploda da maneira correta.


Pontos Vitais




Pontos vitais, são uma das partes mais impontes que você combatente urbana deve se ater, pois saberá os pontos exatos que causar ferimentos e traumas maiores, para resolver a situação o mais rápido possível, ou mesmo fugir correndo. Arrebentar o crânio com um tijolo, quebrar o nariz com um barra de ferro, furar os olhos com uma tesoura, perfurar o figado e o baço com uma faca de cozinha, caco de vidro no testículo, fora as diversa artérias a sua disposição. São milhares de possibilidades  reais que estarão a sua mão, não pegue leve, pegue livros em biblioteca ou em sebos que fala sobre anatomia humana, com certeza você ficara bem mais eficaz e perigosa.






Olhos,  mordidas, um capítulo à parte



Na natureza podemos observar os animais, como cobras e gatos, quando estão diante de predadores eles sempre visam os olhos. O objetivo é simples: cegueira, dor e desorientação. Na luta suja, você precisa desenvolver o seu lado violento e primitivo o melhor possível, para sobreviver em situações de vida e morte. Contra um agressor desarmado que esteja esmurrando o seu rosto, estrangulando-o, a resistência mais simples e efetiva  é arrancar os olhos. Quando só dispõe de frações de segundos,  arrancar os olhos é sua melhor saída, porque eles são as partes mais sensíveis do corpo exigindo pouquíssima força física. Nem precisamos tocar alguém para provocar um movimento reflexo.
Arrancar os olhos, não cutucar com um ou dois dedos. Não precisa ser perfeccionista, apenas enfie os dedos nos olhos dele e arranque-os.
É nojento pensar em arrancar os olhos, mesmo de um estranho que esteja nos atacando. Se você é civilizado demais para deixar outro ser humano inválido, ou se você tiver dificuldade de crer que ele é um assassino sádico, um torturador brutal e sem consciência, estará minando seus próprios esforços para sobreviver. Em vez disso pense o seguinte: se você seria capaz de qualquer coisa pra proteger um filho,  não hesitaria em arrancar os olhos do criminoso que estivesse atacando as sua crianças. Esta é exatamente a raiva primitiva que você tem que estar em contato. 







Em relação a mordidas, você precisa ser tão pouco civilizado quanto o criminoso, uma vez que esta sendo dominada a mordida também é uma ótima solução. Arranque um pedaço do rosto, garganta, lábios e do nariz dele. Sanford Strong, foi policial durante  trinta anos no Estados Unidos, e professor de sobrevivêncialismo urbano. Em seu livro, Defenda-se, Manual de Sobrevivêncialismo Urbano, cita um caso interessante:

"Uma atendente de lavanderia estava, de 18 anos estava fechando, o estabelecimento quando  um homem entrou à força, trancou a porta, e com uma "gravata", arrastou-a para a área dos fundos. Tendo-a contra a parede enquanto a segurava pelos ombros, não pensou em nada melhor do que forçar um beijo, enfiando a língua na boca da menina. Ela não teve dúvida; mordeu com toda força, cortando a língua do agressor pela metade. Isso logo pôs fim ao ataque. Nós o pegamos. O relatório feito foi tentativo de estupro, e não de estupro. A diferença é enorme, sem dúvida."



Nunca acompanhar o criminoso a um segundo local , Paul Pfingstum, Procurador Público de San Diego disse uma vez:  "Tortura mutilação e selvageria levam um tempo. Todo caso de tortura que me veio as mãos envolvia um vitima e um local isolado  e completamente dominada."
Muitas vítimas com medo de sofrer agressões, acompanham o criminoso até o destino final. Porém se ela  gritasse, ou se jogasse no chão, teria menos chance de ser morta, pois faria o indivíduo correr quando visse a população local olhando, do que se entrar em um terreno baldio ou em um matagal por exemplo.

Facas




Procure cursos que dê muito ênfases em técnicas de facas. Ótimo equipamento equalizador de força, faça da faca como uma extensão sua, de vários golpes de maneira violenta e frenética, não tenha medo de se sujar de sangue, lembre que o criminoso não terá misericórdia se ele inverter a situação. E mais uma vez,  procure cursos idôneos, hoje tem vários cursos de lâminas bem acessíveis que tratam da realidade de defesa pessoal.

Armas não letais





Uma  orientação comum que é dado as mulheres, as vezes até pelos seus amigos,  é deveriam carregar equipamentos como aparelhos de choque,  bastão retrátil, sprays, soco inglês, caneta tática, entre outras coisas e colocarem em suas bolsas. De fato,  podem ser úteis, desde que você tenha treinamento em  combate físico, pois como eu disse em outro post sobre combate urbano, existem muitos criminosos e lutadores de rua que tem um nível de resistência à dor muito grande e estes itens muitas vezes podem não ser muito efetivos, como pode ser vistos em vários vídeos difundidos pela internet. Então é bom tê-los, mas não dependa deles, ou você irá causar ainda mais fúria em seu adversário, e aumentar ainda mais o problema que já era grave.

Armas de fogo






No Brasil, temos muitas restrições em relação a compra  armas de fogo, principalmente sobre seu porte, em  nossa legislação, contudo é necessário ter o mínimo de conhecimento sobre armas de fogo. Até mesmo porque como você pode aprender uma técnica de desarme se você nunca teve contato com uma arma, não sabe o seu funcionamento, ou a diferenças entre elas, ficando apenas relegado a um treinamento mecânico com armas de plástico dentro de uma academia, muitas vezes com um instrutor que também pegou o conhecimento de forma teórica com terceiro. Hoje, os cursos de manuseio são bem acessíveis, e você aprenderá várias técnicas úteis e, em um segundo momento procure pesquisar o que é necessário para você poder adquirir uma legalmente.


 Conclusão




Tendo observado os tópicos acima, você deve ter observado que estes pontos são tão úteis para homens quanto para mulheres, mas os cursos ainda vendem a imagem de técnicas sutis e banais que qualquer mulher independente do seu porte físico aprenderá. Por isso escrevi esse post, pois não há diferença entre o treinamento do policial masculino e feminino, ou ainda não há diferença entre um fuzileiro seja homem ou mulher, mesmo um segurança patrimonial que trabalha com carro forte ou shoppings o treinamento é igual para os dois sexos. Então por que para uma mulher que quer ser uma combatente urbana seria diferente? Hoje vivemos na era da informação, ela está diante de nós em toda rede de internet, então você não tem mais desculpa para procurar caminhos errados. Se torne uma Graywoman e bem-vinda ao sobrevivêncialismo urbano.


                                                                           Marcos A. R. Santos



Visite:



Twiter: https://twitter.com/MarsSurviver



Nenhum comentário:

Postar um comentário