sábado, 12 de agosto de 2017

Combate com Laminas: Conheça seu inimigo por dentro



Meu professor de medicina legal na Faculdade era perito-chefe de uma das equipes do Hospital das Clínicas, e no segundo semestre do quinto ano de Direito ele nos deixou estagiar lá. Eu na época já era professor de defesa pessoal, então assistir aquelas necropsias me deu uma visão única dos pontos vulneráveis do corpo humano toda constituição da massa visceral, cérebro, sistema respiratório. E além disso chegava todo tipo de caso a toda hora desde atropelamento até homicídios, cada um com ferimentos exclusivos daquele tipo de dano, inclusive escrevi um post sobre tipos de ferimentos ( para ver clique aqui). Esse tipo de conhecimento visual  me deu um avanço incrível nos meus cursos, então me empolguei e fiz depois da minha pós de psicologia forense, curso de extensão de fisiologia e anatomia humana, e posteriormente técnicas de necropsia. Só posso dizer que consegui ampliar o nível de letalidade e eficiências em meus cursos. por isso estou escrevendo essa postagem hoje para que os caros colegas, combatentes urbanos,  procurem se beneficiar dessas informações se não puderem fazer cursos pelo menos façam pesquisas em bibliotecas ou sebos de livros  de anatomia e fisiologia humana e combinar com os cursos que você já fez, ou fará,  de arma branca. laminas, seja ela faca, facões, machados, espadas são armas fáceis de encontrar ou improvisar, que ajudam e muito a equalizar níveis de força e quantidade de oponentes. Mesmo um criminoso com o porte de um mister universo possuí as mesmas artérias e órgãos de qualquer pessoa.




Lâmina: Arma fiel companheira ao longo da história


Desde o início dos tempos, o homem sempre fez das lâminas as suas aliadas seja como faca ou machadinha de pedra lascada. Como nós não temos presas ou garras elas acabam funcionando como uma extensão de nós. Elas foram evoluindo conforme o homem foi se aprimorando com a era de bronze, e assim foram as suas participações em milhares de batalhas, visando proteger territórios de povos invasores ou bandoleiros.


E juntamente com as facas foram, se aprimorando também as técnicas, para poder superar o adversário. Vários mestres surgiram ao longo da história desde o lendário ronim, Miyamoto Musashi, com sua técnica de espada dupla, em seu livro os cinco anéis, até mestres modernos como Rex Applegate com sua obra Kill or get killed, Coldsteel, de John Styers ou ainda  All-infighting, de W. E. Fairbairn, para não citar dezenas de outras obras igualmente importantes. E todos passaram por aprimoramentos em suas batalhas, seja no japão medieval, na segunda guerra.

 A França por exemplo, possui uma rica história militar e não nos é possível conhecer com certeza as técnicas de esgrima usadas pelos militares franceses, nomeadamente no uso da espada. O mais antigo manual francês conhecido é o Le Jeu de la Hache, datável dos princípios do século XV e que fazia parte da biblioteca de Francisco I. A primeira fonte conhecida da esgrima francesa da Época Moderna deve-se a Henry de Saint Didier (ou Henri de Sainct Didier), que em 1573 publicou o seu “Traicté contenant les secrets du premier livre sur l’espée seule”, sendo portanto a primeira obra escrita por um francês dedicada à espada. Note bem que estou citando obras que foram criadas por pessoas que se preocupavam com campo de batalha, vida e morte. 

Estou frisando isso, por que como eu sempre digo todas as artes marciais são fantásticas, mas cada uma tem a sua finalidade, seja combate por pontos, terapêutico, coreográfico, então acho que para você, combatente urbano, que está preocupado em se defender e a sua família, dos perigos das ruas, sem duvida nenhuma será interessante focar em cursos de arma branca, que lhe ensinem atacar e proteger pontos vitais, e não como eu vi muitos professores mais tradicionais, ensinando seus alunos golpearem os chacras, ou segundo um professor que conheci que dizia aprenda  os 3000 pontos da acumputura, e você conhecerá todos os pontos do corpos. Meus amigos sobrevivencialistas, estamos vivendo na era da informação então não sejam preguiçosos e assistam os telejornais policiais ou cenas de crimes com vítimas na internet, e veja se estamos vivendo em algum filme medieval, nós estamos em uma guerra civil, com milhares de criminosos de norte ao sul do país, livres para invadir nossas casas e destruir tudo que amamos.

Luta suja e violência Selvagem e técnicas sofisticadas

Uma vez entendido, os fatos acima, vamos focar, nos tipos de técnicas que você deve buscar em um curso de combate com arma branca para auto defesa:

1. Conhecer pontos vitais para ataque e defesa




Como eu disse acima, procure ver se o curso, foca sempre em seus golpes em passar aos seus alunos os golpes vulnerantes, tanto para ataques como para defesa, por que se você não sabe os pontos fatais que podem matar o adversário, você também não saberá exatamente quais proteger em você. Certa vez vi um amigo dando aula de desarme de facas, de um lado ficava o aluno representando o agressor com uma faca de borracha, e do outro lado o aluno representando a vitima, usando luvas e capacete de proteção. O exercício era, quando agressor atacasse com a faca, a vitima o golpearia no rosto  ou na mão com a faca, e assim todos os alunos quando o agressor avançava com a faca desferiam dois ou três golpes no agressor, e o professor chamava o próximo da fila. Só que um imenso detalhe o professor não observava, toda vez que o aluno agressor acertava a luva no agressor, este golpeava várias vezes com a faca com a lâmina mole de borracha, só que era tão rápido e tão mole a lâmina que ninguém percebia que apesar de acertarem o agressor foram mortos, pois da onde eu via, um foi acertado na femural, outros na braquial ou no baço, onde passa a artéria esplênica. Pode parecer estranho para o leigo que estou dizendo então vou ilustrar com dois casos reais.

Um foi em um hipermercado anos atrás, um menor infrator entrou e começou a furtar produtos, a  segurança percebeu através das câmeras, e o segurança foi abordar o menor, este correu, foi até a prateleira de louças pegou uma faca e enfiou na perna do segurança, e conseguiu fugir, os funcionários tentaram socorrer o segurança mas ele não aguentou chegar até o hospital, pois aguentou apenas vinte minutos, havia acertado a artéria femural, e nós humanos temos cerca de cinco a seis litros de sangue, porém se perdermos dois nós morremos, nossos órgãos entram em choque deixando de funcionar.

Outro exemplo, foi um  senhor uma vez que se apresentou em uma delegacia, ele estava com o braço enfaixado, ele tinha sido assaltado e o criminoso havia atirado em seu braço, ele foi até a sua casa que estava próxima fez um curativo e enfaixou e foi até a delegacia fazer o Boletim de Ocorrência, fez sua declarações normalmente e declarou que não estava sentindo nada e não era para ninguém se preocupar que depois de fazer o Boletim ele iria para o pronto socorro. ocorre que no final do plantão já pela manhã a delegacia foi comunicada, sobre o óbito desse senhor no hospital, pois a bala havia rompido parcialmente sua artéria braquial e ele não percebia mas estava tendo hemorragia interna.

Então como podem ver estudo de anatomia é essencial para quem quer realmente seguir um treino de auto defesa com seriedade.







b. As técnicas de combate devem focar na violência da  realidade atual



Outra questão importante procurem cursos idôneos, que levem o cenário da luta de rua, e situações de violência a sério, sem fantasias ou movimentos fantásticos. O verdadeiro combate de rua é sujo, violento e cruel. ( Para ler mais sobre combate urbano clique, aqui, aqui, aqui e aqui).

Conclusão




Como falamos acima as lâminas sempre estiveram com a humanidade desde o começo dos tempos e sempre surgiram técnicas em diferentes épocas e regiões, porém muitas são focadas em pontuação de campeonatos focando em sua beleza estética, sem levar em conta o combate sujo e traiçoeiro das ruas, onde a sobrevivência é tudo. Hoje existem ótimos cursos táticos no mercado bem acessíveis, mas é preciso pesquisar e fato também  que anatomia e fisiologia humana é de extrema importância para o combatente urbano, pois é tão importante para o ataque quanto para a sua defesa. Técnicas ditas como milenares e artes da guerra, cujo professor nunca se preocupou em verificar a evolução da luta que ensina para descobrir que ela deixou de ser luta, em determinado ponto histórico do seu país de origem por meio de proibição e teve que se adequar a apenas movimentos para a saúde ou que demonstrem beleza, quando muito um combate com pontos. Então pesquise e procurem evoluir suas técnicas por si mesmo, cada pessoa é diferente uma da outra, uma é mais forte, outra é mais rápida, outra mais técnica. Espero que tenham gostado amigos combatentes urbanos, se gostaram da um curtir e compartilhem.




                                                                              Marcos Antônio R. dos Santos




Obras importante relacionada com o post: 

Os cinco anéis, Miyamoto Musashi
Kill or get killed. Rex Applegate 
Coldsteel, John Styers 
 All-infighting, W. E. Fairbairn
Uma brevissima introdução a esgrima francesa,  Filipe Martins


Visite:



Twiter: https://twitter.com/MarsSurviver

2 comentários:

  1. em se tratando de laminas e combate urbano adoro o kalis silat em especial o pekiti tirsia kali é um sistema de combate urbano filipino totalmente focado em armas improvisadas e laminas e maos vazias e letalidade e realidade pura !!!!!a base felipina com laminas é fantastica e letal !!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, e se encaixa perfeitamente a realidade urbana.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...